Sentimento mudo

 

 

Apetece-me gritar ao mundo que te amo!

Que te desejo profunda e desequilibradamente!

Apeteces-me tão ridiculamente, que tremo ao pensar em ti.

Perco-me em cada pedaço de ti... Nas tuas mãos, nos teus olhos, na tua boca, nas tuas costas, nas tuas pernas, no teu sexo...

Deslumbro-me em cada pensamento de ti.

Arrepio-me em cada segundo que te espero.

Deleito-me ao ver-te comer, ao ver-te dormir, ao ver-te andar.

Excito-me ao sentir-te respirar, quando me tocas com qualquer parte de ti, ao ouvir-te falar.

Perco-me no teu sorriso, no teu olhar, no teu ser.

 

Apetece-me gritar ao universo que te amo!

Gritar como espero ansiosamente por ti a cada segundo.

Como cada minuto sem ti é uma eternidade...

 

Mas como pode ser tal loucura, esta que estou a pensar, se não acredito no amor?

 

Como permiti deixar-me prender de tal forma,

como um animal que segue direito à armadilha que lhe trará directa a sua morte?!

Como pude deixar nascer, desenvolver-se e permanecer estemeu fascínio por ti?

 

Quero gritar ao mundo que é tudo mentira!!

Que não te amo, que não te adoro, que não te quero.

 

Mas estou muda.

A minha boca está cosida por estes sentimentos silenciosos que se revoltam dentro de mim.

 

Não te quero!

Não me quero!

Não nos quero!

 

Não quero este sofrer tão profundo que não se mostra no sorriso falso da minha alma!

 

Ainda assim... apeteces-me tanto...

sinto-me: tristemente sozinha
publicado por lilith às 23:21 | link do post | o que te faz sentir? | partilhar