Dançamos?

A vida torna-nos estranhos para nós mesmos.

Leva-nos para longe da nossa essência. Transporta outras vidas para a nossa sem querermos!

Dá-nos asas para logo a seguir as sugar.

Mostra-nos caminhos belos, incita-nos a seguir por eles... para depois nos conduzir ao abismo escuro do fim.

Leva-nos o nosso anjo de infância, e ficamos desamparados no meio das urtigas dos sonhos.

O destino traz-nos gentes, pessoas únicas e leva-nos a amá-las.

Mostra-nos a vide perfeita, ideal, o amor completo e radioso... para depois não passar tudo de uma miragem no deserto da solidão.

Para depois ficar apenas o sonho!

Ficar apenas as recordações. Somente imagens de outros espaços e tempos que não voltam a nós.

A vida é cruel, e o destino é o seu amante preferido!

Ambos insurgem-se em nós como sementes de rosa, que deixa a flor desabrochar e depois nos apresenta os espinhos.

Os dois amantes ensaiam uma dança perfeita à nossa volta. E nós rodopiamos, e rodopiamos, e rodopiamos com eles, até nos baralharmos no nosso caminho e começarmos a andar sem rumo.

A vida e o destino são poderosos... Tudo nos dão e tudo nos tiram. 

Assim, sem perguntar nada nem sequer avisar. Apenas assim... porque sim!

Só espero que um dia me deixem dançar a minha valsa com eles, a valsa perfeita da miha vida!

 

 

 

 

 

publicado por lilith às 19:37 | link do post | o que te faz sentir? | partilhar